Pessoa com deficiência

O que Raul defende
Saúde

· Formação e capacitação dos profissionais da saúde para o atendimento das pessoas com deficiência, inclusive com formação em libras e outras linguagens que permitam o acesso das pessoas com deficiência aos serviços de saúde. Esse período de formação deve ser remunerado e constar como parte da jornada de trabalho;

· Criação de centros de terapias especializadas para pessoas com deficiência, como, por exemplo, para autistas, deficientes visuais, pessoas com deficiência intelectual etc;

· Criação de um programa de saúde da mulher grávida para prevenir doenças congênitas que causem deficiência.
Educação

· Ampliação dos recursos que permitem a inclusão efetiva dos estudantes com deficiência;

· Formação e capacitação de professores e profissionais da educação, inclusive com formação em libras e outras linguagens que permitam o pleno desenvolvimento dos estudantes com deficiência. Esse período de formação deve ser remunerado e constar como parte da jornada de trabalho;

· Ampliação do orçamento para cursos de pós-graduação em educação inclusiva.
Trabalho e Emprego

· Fiscalizar o cumprimento da lei de cotas para pessoas com deficiência e aumentar as multas relacionadas a isso;

· Alterar a lei de cotas para pessoas com deficiência de modo a garantir um número mínimo de contratações de pessoas com deficiência. Dessa forma, garante-se não apenas o acesso ao emprego de pessoas com deficiência em geral, mas especificamente para pessoas com deficiência visual, intelectual, auditiva etc.
Cultura

· Criação de programas de incentivo à cultura específicos para pessoas com deficiência, abrangendo desde a produção artística, a formação em cultura e o acesso a eventos culturais.
Segurança e Cidades

· Criação de um plano estadual de reformas das cidades brasileiras tendo em vista o cumprimento da acessibilidade das pessoas com deficiência em todos os espaços urbanos;

· Formação e capacitação dos policiais e demais profissionais da segurança pública, inclusive com formação em libras e outras linguagens que permitam o atendimento especializado desta população. Esse período de formação deve ser remunerado e constar como parte da jornada de trabalho.