25.06.2018

Siga Raul Marcelo

Raul Marcelo

Informações/contato/denúncias
 (15) 3411-3465 / (11) 3886-6500
 contato@raulmarcelo.com.br
 (15) 98812-9396

No Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, mandato conta com projeto de lei nesse sentido

12/06/2018 0

No Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, mandato conta com projeto de lei nesse sentido

Like 0

 

Com parecer favorável em todas as comissões da Assembleia Legislativa (Alesp), a proposta de lei (532 /2016) que cassa inscrição do ICMS (Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias) de empresas que usam trabalho infantil. Trata-se de um projeto, pronto a ser votada, que assegura a criança e o adolescente estarem regularmente em ambiente escolar.

 

Caso queiram trabalhar, a idade mínima, segundo a Constituição Federal, é a partir dos 14 anos, desde que o menor seja contratado na condição de aprendiz. Nesta segunda-feira (12), celebra-se o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil e por isso o mandato reforça a importância deste projeto ser aprovado na Alesp e sancionado pelo governador.

 

A cassação implicará aos sócios, pessoas físicas ou jurídicas, o impedimento de exercerem o mesmo ramo de atividade e a proibição de novo pedido de inscrição durante dez anos a partir da data da cassação. Segundo o deputado, mais de três milhões de crianças e adolescentes, entre 5 e 17 anos, trabalham no território brasileiro.“O PL deve assegurar mais proteção aos direitos fundamentais das crianças e adolescentes, assegurando que o acesso ao trabalho chegue aos jovens, no momento oportuno, através da educação e profissionalização”, explica Raul Marcelo

 

“O trabalho infantil é observado com certa conivência, como se houvesse valor absoluto na atividade laboral, independentemente das condições particulares dos sujeitos envolvidos. No entanto, não por acaso, a Constituição de 1988 proíbe o trabalho infantil e desenha condições específicas para o trabalho de adolescentes, completa o deputado.

 

De acordo com reportagem da Agência Brasil, O mapeamento da situação do trabalho infantil mostra que o número de trabalhadores precoces corresponde a 5% da população que tem entre 5 e 17 anos no Brasil, de acordo com pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (Ibge). A taxa de crianças economicamente ativas é 20% menor do que o registrado em anos anteriores, mas especialistas alertam que é possível que haja uma interrupção na tendência de queda.

 

Desde 2013, o País vem registrando aumento dos casos de trabalho infantil entre crianças de 5 a 9 anos. Em 2015, ano da última pesquisa do Ibge, quase 80 mil crianças nessa faixa etária estavam trabalhando e, nas próximas pesquisas, quando elas estiverem mais velhas, podem promover o aumento do número de adolescentes que trabalham. Cerca de 60% delas vivem na área rural das regiões Norte e Nordeste.

 

No caso de aprovação do PL, o Poder Executivo divulgará, através do Diário Oficial do Estado, a relação dos estabelecimentos comerciais penalizados junto dos respectivos números do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ), endereços de funcionamento e nome completo dos sócios.

 

Vídeos

ver mais