17.11.2018

Siga Raul Marcelo

Raul Marcelo

Informações/contato/denúncias
 (15) 3411-3465 / (11) 3886-6500
 contato@raulmarcelo.com.br
 (15) 98812-9396

Mandato do deputado Raul Marcelo acompanhará pai de Patrícia Koike no Rio de Janeiro

14/05/2018 1

Mandato do deputado Raul Marcelo acompanhará pai de Patrícia Koike no Rio de Janeiro

Like 1

 

O deputado Raul Marcelo recebeu, na manhã desta segunda-feira (14) em seu gabinete político em Sorocaba, Miguel Koike, pai da estudante sorocabana Patrícia, que foi brutalmente assassinada na cidade de Nova Iguaçu/RJ, no dia 9 de abril. O namorado, Altamiro Lopes dos Santos Neto, foi preso em flagrante e apontado com autor do crime.

 

“Estava no Japão lutando para dar uma condição financeira melhor para minha família, com muito esforço conseguíamos custear a faculdade de medicina da minha filha”, conta Miguel Koike. Patrícia era estudante de medicina e tinha 22 anos quando foi assassinada pelo companheiro.

 

Raul Marcelo e o advogado Hugo Batalha estão acompanhando o caso e explicaram que a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) concluiu o inquérito policial, que foi distribuído para a promotoria criminal oferecendo a denúncia por feminicídio. A juíza Anna Christina da Silveira Fernandes recebeu o processo de acusação e fato será julgado pelo Tribunal do Júri.

 

Situação do autor do crime

 

O namorado foi preso em flagrante e os pedidos de relaxamento de prisão e liberdade provisória foram indeferidos, devendo permanecer preso. Nesta semana, o pai de Patrícia Koike, juntamente com o advogado Hugo Batalha, viajará até Nova Iguaçu/RJ para se reunir com a promotora Bárbara Luiza Coutinho do Nascimento, responsável pelo processo.

 

“Infelizmente ficarei muito pouco tempo no Brasil, tenho que retornar ao Japão no dia 2 de junho, mas quero passar informações para promotora e fazer tudo que for possível para que seja feita justiça, um caso bárbaro desse não pode ficar impune”, diz emocionado o pai de Patrícia.

 

O deputado Raul Marcelo também encaminhou ofício, no dia 12 de abril, solicitando ao secretário de Estado de Segurança do Rio de Janeiro, General Richard Fernandez Nunes, pedindo atenção máxima em relação à plena investigação dos fatos envolvendo esse episódio de feminicídio.

 

Laudo médico

 

De acordo com o laudo do Instituto Médico Legal (IML), Patrícia foi morta por asfixia mecânica. Há sinais que antes de ser morta ela foi agredida pelo assassino, com existência de vários hematomas no pescoço, nas costas, nas pernas, nos braços e na cabeça da vítima.

 

A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) que investigou o crime considerou que houve feminicídio, ou seja, o autor tinha intenção de matar. O namorado da vítima, Altamiro, réu na ação penal, foi preso em flagrante, é apontado com autor do crime e deverá aguardar o julgamento preso.

 

Vídeos

ver mais