19.03.2019

Siga Raul Marcelo

Raul Marcelo

Informações/contato/denúncias
 (15) 3411-3465 / (11) 3886-6500
 contato@raulmarcelo.com.br
 (15) 98812-9396

Petrobras não está à venda: Bolsonaro quer privatizar parte da estatal e perder controle do petróleo

14/02/2019


 

O deputado estadual Raul Marcelo utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), na tarde de terça-feira (12), para tratar sobre a possível privatização da Petrobras, uma estatal estratégica para o Brasil.

 

No seu pronunciamento, Raul Marcelo criticou a possibilidade da estatal ser entregue a “preço de banana” para o mercado estrangeiro. “Defender a Petrobras é defender a nossa Soberania Nacional”, enaltece Raul Marcelo.

 

Recentemente, o governo Bolsonaro falou da possibilidade de privatizar uma parte da Petrobras. Vale lembrar que a Petrobras é uma empresa de capital misto, já sendo em grande parte privada, com o governo detendo seu controle. “Agora com uma nova ação entreguista do governo de vender uma parte da Petrobras, dá entender que o Brasil não terá mais controle da estatal”, conclui Raul Marcelo.

 

Um dia antes de nomear ex-funcionários da Comgás na Arsesp, preço do gás natural aumenta

14/02/2019


 

Dois ex-funcionários da Comgás foram nomeados diretores da Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) pelo governador João Doria. Tais nomeações foram pauta de pronunciamento realizado pelo deputado estadual Raul Marcelo (PSOL), durante intervenção na tribuna da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), na terça-feira (12).

 

Raul Marcelo ressaltou, na oportunidade, alguns pontos que levaram a nomeação dos ex-funcionários da Comgás. O primeiro leva em consideração que, em 28 de janeiro, houve reunião entre o presidente do conselho de administração da Cosan, Rubens Ometto, e o presidente da Comgás, Nelson Gomes. A Cosan é controladora da Comgás e Ometto foi o maior doador individual da campanha de Doria, com R$ 500 mil. Dias depois, os ex-funcionários da Comgás foram indicados como diretores da Arsesp, exatamente no dia 2 de fevereiro.

 

O segundo ponto condiz com o aumento repentino do preço no gás natural fornecido pela Comgás. Os aumentos variaram de 9,63% para pequenos consumidores a 37,6% para as indústrias. Segundo reportagem do jornal Estadão, várias associações setoriais anunciaram que devem ir à Justiça, dizendo que o porcentual é impraticável e ainda reclamam da falta de critérios claros para o aumento. Os protestos têm se generalizado.

 

A Arsesp tem como objetivo de regular, controlar e fiscalizar os serviços de gás canalizado e de saneamento básico de titularidade estadual, e fiscalizar os serviços e atividades de energia elétrica, de competência da União, ou de saneamento básico, de competência municipal, delegados ao Estado de São Paulo pelos órgãos competentes. “Como vai haver transparência e fiscalização com dois ex-funcionários da Comgás, cujo proprietário foi o maior doador individual da campanha de Doria ao governo paulista?”, questiona Raul Marcelo.

 

Bolsonaro se curva para Israel e escancara sua submissão aos Estados Unidos

06/11/2018


 

O deputado estadual Raul Marcelo usou a tribuna da Assembleia Assembleia (Alesp) nesta terça-feira (6) para repudiar a declaração de Bolsonaro sobre transferir a embaixada do Brasil em Israel. Esse anúncio ocasionou no cancelamento de uma visita em que o ministro de Relações Exteriores do Brasil, Aloysio Nunes, faria com o governo de Egito. O chanceler brasileiro desembarcaria nesta quarta-feira (7) e cumpriria uma agenda de compromissos entre os dias 8 e 11 de novembro.

 

De acordo com a imprensa nacional e internacional, a mudança foi justificada pelo Egito por uma mudança na agenda de autoridades do país. Como este tipo de cancelamento de última hora não é comum na diplomacia, o gesto foi visto como retaliação por membros da chancelaria brasileira a declarações de Bolsonaro sobre política externa.

 

Após eleito presidente da República, Bolsonaro prometeu transferir a embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusalém, o que desagrada a comunidade árabe.

 

E para piorar a situação. A família de Bolsonaro, sobretudo seus filhos, posou, em inúmeras vezes, com camiseta estampada com os dizeres “Mossad”. Trata-se deum serviço secreto israelense, considerado o mais temível do mundo, que teve destaque durante a Guerra Fria, sendo considerado mais importante que a CIA, o serviço secreto dos Estados Unidos.

 

Mercosul

 

Raul Marcelo também criticou o desprezo de Bolsonaro com aliança do Brasil com o Mercosul. De acordo a imprensa, as declarações repercutiram como um alarme entre veículos de imprensa dos países-membros do bloco, que é composto pelo Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, e foram encaradas como um possível sinal enfraquecimento do Mercosul, sobretudo na questão econômica. Na Argentina, o jornal La Nacion destacou em sua manchete as falas, enquanto o jornal uruguaio El Pais disse que a posição “pode trazer efeitos dramáticos para a relação do Brasil com a região”.

 

Página 1 de 5012345...102030...Última »

Vídeos

ver mais