29.06.2017

Assine Raul Marcelo

Raul Marcelo

Esporte

07/31/2015 0


Like 0

banner.raul8_Raul Marcelo tem compromisso com o desenvolvimento do Esporte em nosso Estado. Quando foi Deputado foi Autor da lei 13.748/09, que instituiu a obrigação dos Clubes de Futebol profissional a assegurar a permanência e frequência escolar aos seus atletas menores de 18 anos, sob pena de multa e desligamento das competições oficiais no Estado de São Paulo.

 

Essa é uma Lei referência em todo o Brasil. Nossa visão do Esporte passa vinculação da prática esportiva com a Educação. Vamos trabalhar muito esse tema na Assembleia Legislativa a partir da análise que fazemos dos desafios do desenvolvimento da prática Esportiva em nosso País.

 

Esporte no Brasil

O esporte é direito humano e constitucional de todos os cidadãos (ONU 1979; CF, art. 217). Foi galgado a esse patamar por ser importante instrumento para o desenvolvimento humano e social. Seu impacto abrange diferentes políticas públicas fundamentais como: saúde, educação, diminuição de violência e planejamento urbano.

 

Os benefícios do esporte na saúde já são comprovados. O sedentarismo e a obesidade são problemas contundentes de saúde pública, uma epidemia mundial. Hoje, o Brasil gasta mais de R$ 12 bilhões por ano com problemas causados por suas consequências. Mais da metade da população brasileira está acima do peso e mais de 17% são obesos. Os poucos e frágeis dados sobre atividade física nas capitais brasileiras apontam que somente 33% fazem atividade física suficiente e 15% são totalmente inativos. E na escola o número de horas de atividade física e esporte para crianças e jovens também não é animador. Por isso, pensar em esporte e atividade física passou a ser primordial nas políticas públicas.

 

Na educação, o esporte vem trazendo resultados surpreendentes. O esporte e a atividade física resultam em menos faltas a aulas e mais pontuação em testes cognitivos. Em projeto de esporte nas escolas em sua meta de legado das Olimpíadas, a Inglaterra implantou o esporte de qualidade em 450 escolas britânicas e mediu o impacto. O resultado mostrou melhoria no aprendizado em matérias como inglês e matemática além de melhorias pessoais e sociais como melhor autoestima, trabalho em equipe, cooperação e responsabilidade. No entanto, no Brasil, isso não é prioridade na educação. Somente 30% das escolas de educação básica têm quadras e não há professores de educação física em todas as escolas, o que faz o país não aproveitar da forma adequada o enorme potencial do esporte na educação.

 

Infelizmente, também não há linhas de financiamento público regular para iniciativas de Esporte de Participação e Educacional nos municípios. As secretarias de esporte têm orçamentos limitados e não conseguem realizar ações em quantidade e com qualidade. Os recursos são usados para financiar torneios de futebol de várzea, que beneficiam um número pequeno de pessoas, ou para construir estádios e ginásios que acabam se deteriorando pela falta de uma cultura da prática de atividade esportiva pela população. As ONGs, associações e clubes realizam trabalhos isolados e dependem de financiamento privado e o esporte das pessoas comuns desperta menos interesse das empresas privadas e públicas.

 

No Estado de São Paulo

No Estado de São Paulo a situação do Esporte também é trágica. O orçamento da Secretaria de Esportes, Lazer e Juventude previsto para 2014 é de R$ 185 milhões, o que corresponde a menos de 0,10% do orçamento do estado, cuja previsão de arrecadação é de R$ 189 bilhões para esse ano.

 

Do total previsto no orçamento para a pasta de esportes, 50% é destinado para custeio da Secretaria e 30% para os Jogos Regionais e Abertos do Interior. Sobrando muito pouco para investimentos em obras e programas sociais que colaboram na formação de atletas e inclusão social nos 645 municípios paulistas.

 

A Conferência Nacional de Esporte sugeriu que as Secretarias de Esporte tivessem no mínimo 1% do Orçamento Geral, o que para o Estado de São Paulo corresponderia a R$ 2 bilhões, bem longe dos atuais 185 milhões destinados pelo Governo Alckimin PSDB a esta importante Secretaria.

 

Nossos compromissos com o Esporte são:

– Defesa do aumento dos recursos destinados a Secretaria de Esportes, Lazer e Juventude dos atuais 0,10% para no mínimo 1% do orçamento geral do Estado de São Paulo;

– Fiscalização das entidades que organizam e administram as diversas modalidades esportivas em nosso Estado.

Vídeos

ver mais